Saúde mental: cuidado permanente

Rosangela Andrade - 29/05/2019

“Em todas as partes do mundo, milhões de pessoas sofrem de transtornos mentais, o que também acaba causando mudanças na vida daquelas que as amam. Uma em cada quatro pessoas será afetada por um tipo de transtorno mental em algum momento da vida. Em todo o mundo, a depressão incapacita mais pessoas que qualquer outra doença. A esquizofrenia e o transtorno bipolar estão entre os distúrbios mais graves e incapacitantes. . .. Embora afete um grande número de pessoas, os transtornos mentais continuam invisíveis, negligenciados e discriminados.” — Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a OMS, muitas pessoas não buscam tratamento por causa do estigma relacionado à doença mental. A quantidade de casos de depressão cresceu 18% em 10 anos e a previsão da Organização Mundial da Saúde é de que até 2020 está será a doença mais incapacitante do planeta. No Brasil 6% da população (um total de 11,5 milhões de pessoas) sofrem com a doença. 

O número de relatos envolvendo transtornos preocupa tanto as autoridades mundiais como a sociedade em geral. Um estudo liderado também pela OMS, estimou que os transtornos depressivos e de ansiedade custam (em perda de produtividade) 1 trilhão de dólares à economia global a cada ano.

Diante deste cenário as empresas e gestores estão empenhados em adotar novas iniciativas que promovam o bem-estar físico e psicológico dos trabalhadores, uma vez que um ambiente de trabalho negativo pode levar a problemas de saúde física e mental.

Há muitos tratamentos para a depressão, que variam de acordo com os sintomas e a gravidade da doença. Sabemos que os profissionais da área têm tratado com sucesso vários tipos de transtornos mentais. Por isso, o primeiro passo é ter uma avaliação completa de um profissional de saúde com experiência em tratar distúrbios mentais. 

O DSM-V - Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - aponta 12 tipos de patologias relacionadas à ansiedade. No geral, alguns sintomas merecem atenção: sentir medo ou receio, em excesso, de situações que ainda não aconteceram, alterações do sono, tensão muscular, medo de falar em público, medo de lugares fechados ou com grandes aglomerações, inquietações constantes, pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos.

Quem sofre de transtorno mental só vai se beneficiar dessa ajuda se aceitar e seguir um tratamento apropriado. Pode ser que a pessoa precise superar qualquer receio de falar sobre seu problema. Muitas vezes os familiares sentem dificuldade em compreender um comportamento diferente e tentam normalizar o estranho para mais próximo possível ao senso comum, o que muitas vezes pode dificultar a manutenção do cuidado.

Neste caso uma boa gestão corporativa poderá ser aliada na identificação de algum problema. Se a empresa possuir um programa de qualidade de vida, que apoie a melhorar a saúde mental de todos, certamente o trabalhador se sentirá mais seguro para buscar ajuda. Pode ser que o tratamento inclua conversas com profissionais de saúde mental habilitados que podem ajudá-lo a entender melhor sua doença, a resolver problemas do dia a dia e a reforçar a necessidade de não interromper o tratamento.

Além disso, cabe ressaltar a notória complexidade do cuidado em saúde mental, uma vez que, em muitos casos são necessários tratamentos poli-medicamentosos, suporte terapêutico e ocupacional de longo prazo. Nesse sentido o processo de assistência destes pacientes deve ser otimizado visando à reabilitação e interação psicossocial.


Na 18º Edição do Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida - ‘Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)’, o tema “Saúde mental: cuidado permanente” será apresentado na programação do evento por meio de debates, palestras e workshops, com o objetivo de promover um intercâmbio de conhecimento para diretores, gerentes, gestores de pessoas, líderes, consultores e coordenadores das áreas de qualidade de vida, saúde e recursos humanos.

Priorizando os fatores de proteção contra as DCNT

Saúde: não existe almoço grátis

PNQV 2019 – A decisão estratégica de reposicionamento do programa de Qualidade de Vida da empresa

Programação de Cursos do 18ª Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida

Agenda inclui o tema ‘Estratégias educacionais para apoio emocional às vítimas de desastres ambientais’. O curso ‘Programa de assistência ao Empregado’ será ministrado pela presidente da EAPA dos Estados Unidos, Libby Timmons.

Epidemias: o que fazer?

Sexualidade e Estruturas Familiares nos Tempos Atuais

Preservação da Vida no Trânsito

Drogas: Qual é o melhor Caminho?

Novas Tecnologias Facilitadoras do Controle das DCNT e Estilos de Vida

ODS 2030 - A Dimensão Ambiental

Vídeo 4

ODS 2030 - A Dimensão Social

Vídeo 5

A Importância da Informação. O Futuro Agora!

Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida

A Importância do Cuidado com a Maternidade e a Criança

Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida

ODS 2030 - As Dimensões Institucional e Econômica

Vídeo 3

Qual o Papel do Setor Produtivo na Implantação da Agenda 2030?

Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida

ODS 2030 - Como os temas se agrupam subdivididos e a preservação da integralidade

Vídeo 2

ODS 2030 - O que são ODS e sua relação com saúde e qualidade de vida

Vídeo 1

Tema central ODS 2030

Agenda 2030 - ONU: "Esta Agenda é um plano de ação para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade. Ela também busca fortalecer a paz universal com mais liberdade.